Robert Johnson

Robert Leroy Johnson (HazlehurstMississippi8 de maio de 1911 – GreenwoodMississippi16 de agosto de 1938) foi um cantor e guitarrista norte-americano de blues.
Johnson é um dos músicos mais influentes do Mississippi Delta Blues e é uma importante referência para a padronização do consagrado formato de doze compassos para o blues. Influenciou grandes artistas durante anos como Muddy Waters, que considerava Johnson "o mais importante cantor de blues que já viveu". Em 2011, foi eleito o 71º melhor guitarrista de todos os tempos por um enquete de eleitores e colaboradores da revista norte-americana Rolling Stone.

Biografia


Robert Johnson gravou apenas 29 músicas em um total de 40 faixas, em duas sessões de gravação em
 San Antonio, Texas, em Novembro de 1936 e em Dallas, Texas, em Junho de 1937. Treze músicas foram gravadas 2 vezes e suas músicas continuam sendo interpretadas e adaptadas por diversos artistas e bandas, como Led Zeppelin, Eric Clapton, The Rolling Stones, The Blues Brothers,Red Hot Chili Peppers e The White Stripes.Johnson nasceu em HazlehurstMississippi, mas sua data de nascimento oficialmente aceita, provavelmente está errada. Registros existentes (documentos escolares, certidões de casamento e certidão de óbito) sugerem diferentes datas, entre 1909 e 1912, embora nenhum contenha a data de 1911.

Morte


Outro mito popular recorrente sugere que Johnson vendeu sua alma ao diabo na encruzilhada das rodovias 61 e 49 em
Clarksdale, Mississippi, com seu violão e uma garrafa de whisky adulterado, quando um bend escandaloso de uma gaita cromada, era o diabo. Tomou seu violão e afinou um tom abaixo, devolveu para Johnson e tocou como toca nas gravações, e fez isso em troca da proeza para tocar guitarra.Em 1938 durante uma apresentação no bar "Tree Forks", Johnson bebeu whisky envenenado com estricnina, supostamente preparado pelo dono do bar, o qual estava enciumado porque o músico supostamente flertou com sua mulher. Sonny Boy Williamson, que estava tocando junto com Jonhson, havia alertado-o sobre o whisky, porém este não lhe deu atenção. Johnson se recuperou do envenenamento, mas contraiu uma pneumonia e morreu 3 dias depois, em 16 de agosto de 1938, em Greenwood,Mississippi. Há várias versões populares para sua morte: que haveria morrido envenenado pelo whisky, que haveria morrido desífilis e que havia sido assassinado com arma de fogo, etc.. Seu certificado de óbito cita apenas "No Doctor" (sem médico) como causa da morte.
Este mito foi difundido principalmente por Son House, e ganhou força devido às letras de algumas de suas músicas, como "Crossroads Blues", "Me And The Devil Blues" e "Hellhound On My Trail". O mito também é descrito no filme de 1986 Crossroads, e no episódio 8, da segunda temporada da série Supernatural, além da faixa bônus da página 101 do livro Encruzilhada (Literata, 2011), do autor brasileiro Ademir Pascale. O mito ainda explica detalhes sobre ele ter saído desesperadamente do bar Tree Forks, sendo perseguido por cães pretos e foi encontrado com marcas de mordidas profundas, cortes em forma de cruz no rosto e seu violão intacto ao lado do corpo ensanguentado. Robert morreu de olhos abertos e uma expressão tranquila no rosto.

Influência

Apesar do seu estilo, muito peculiar do Delta Blues e o padrão técnico das gravações de sua época muito distantes dos padrões estéticos e técnicos de hoje, Robert Johnson é frequentemente citado como "o maior cantor de blues de todos os tempos", e até mesmo como o mais importante músico do Século XX.
Em 1999 os The White Stripes lançaram no seu álbum de estréia homônimo uma canção de Johnson; Stop Breaking Down.

Nenhum comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...